Embalses de Petit - Turismo Arroyo de la Luz. Todo lo que somos
16490
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-16490,page-child,parent-pageid-16487,qodef-back-to-top--enabled,,qode-essential-addons-1.4.8,ajax_fade,page_not_loaded,qode-title-hidden,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-13.3,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.6,vc_responsive
RESERVATÓRIOS DO PETIT

RESERVATÓRIOS DO PETIT

versión portuguesa
versión inglesa
English version
española
Versión en castellano

Descrição

Iniciamos o nosso percurso no centro urbano de Arroyo de la Luz, exatamente no cruzamento da estrada de Alcántara (EX-207) com a estrada de Casar de Cáceres (CC-100).

Seguimos com cautela pelo encosta (ladeira) esquerda desta última estrada até ao quilômetro 1,1 contando desde o início. Aqui, seguimos um caminho que vai para a esquerda. Depararemos, de seguida um grande corpo de água, que constitui o reservatório de Molano. Continuando pela via principal, contornaremos uma das margens desta albufeira. A 3,8 quilómetros, encontramos o poco Pelabargero. Toda esta zona se destaca pela folhagem de uma floresta de carvalhos e sobreiros. Um portão indicará o início da propriedade dos Lavaderos, onde estão localizados os reservatórios de Petit. Este impresionante espaço foi declarado Sítio de Importância Comunitária no âmbito da Rede Natura 2000. Destaca-se pelo número e variedade de aves que podem ser observadas (galeirão-comum, pato-pá, galinha d'água, cegonha-preta, etc.), bem como por outros tipos de espécies como a lontra ou o mangusto. No entanto, é importante saber que esta fazenda é propriedade privada e devemos solicitar permissão se quisermos prolongar o nosso passeio pelos seus reservatórios, o que, por outro lado, é mais do que recomendado.

O caminho que vimos seguindo far-nos-á cruzar mais um novo portão que deixa para trás os reservatórios de Petit. 2.100 metros mais à frente, um armazém agrícola vai-nos a indicar o ponto onde sairemos da via principal para tomar um caminho à esquerda (6,7 km). Deixamos o prado para trás para entrar nas planícies que circundam  Arroyo de la Luz. A 8,1 quilómetros do início do percurso, atravessamos a estrada de Alcántara (EX-207) e chegamos à Charca Grande. De uma área de lazer desta lagoa, podemos ver garças cinzentas, galeirões e diferentes tipos de patos num habitat mais característico da tenca do ribeiro. Continuamos o nossa rota contornando a Charca Grande até entrarmos no núcleo urbano. Aqui chegados, chegaremos com facilidade ao ponto de partida.

mapa de rota

multimídia

língua surda

Faça download do arquivo .GPX para Wikilox

Clique para fazer o download

wikiloc
Faça download do arquivo .KML para Google Earth

Clique para fazer o download

Google_Earth_icon.svg
locais de interesse
ico_Escudo_arroyo